233 Professionnels | 88 Organisations

Para criar ferramentas de comunicação

ESTRATéGIA DE COMUNICAçAO

É utilizada para definir as ferramentas e as ações a serem realizadas para ganhar credibilidade e visibilidade.

REDAÇÃO

Permite criar textos de qualidade, adaptados às diferentes ferramentas, que transmitam uma mensagem clara.

TRADUÇÃO

Tem por objetivo possibilitar a leitura das informações em outras línguas.

REPORTAGEM FOTOGRÁFICA

Permite a valorização do trabalho de campo graças ao impacto gerado por imagens de qualidade.

ILUSTRAÇÃO

Oferece uma representação visual para comunicar sobre o trabalho da organização e traz uma alternativa à fotografia.

LOGOTIPO

Representam a identidade visual das organizações e facilitam seu reconhecimento junto ao público em geral.

WEBSITE

É a principal vitrine da organização: facilmente atualizável e visível por um maior número de pessoas.

FLYER, FOLDER

Permitem comunicar sobre a organização a um público alvo definido, deixando um rastro concreto.

POSTER, ROLL-UP

Ressaltam a organização e suas atividades em eventos ou campanhas.

BROCHURA, RELATÓRIO

Reúnem e comunicam as atividades anuais ou os temas da organização.

NEWSLETTER E REDES SOCIAIS

Oferecem a possibilidade da organização se comunicar periodicamente com seu público.

DOCUMENTÁRIOS, VÍDEOS

Trazem uma visibilidade complementar e viva das atividades da organização.

+ icones-01

ESTRATéGIA DE COMUNICAçAO

 

1. Definição

A estratégia de comunicação permite desenvolver uma comunicação clara e coerente. Ela define o conjunto de ações de comunicação, seu desdobramento ao longo do tempo e a escolha dos suportes, a fim de obter o máximo de eficiência em relação aos objetivos estabelecidos para um determinado alvo conforme o orçamento estipulado. O período de ação da estratégia é estabelecido a longo prazo (de 2 a 5 anos), o que permite ter retornos homogêneos e um tempo razoável para a assimilação da imagem pelo público em geral. Desde o primeiro ano, ações concretas relacionadas à estratégia global são implementadas. Uma estratégia de comunicação pode desenvolver elementos muito variados:

  • Escolha de um nome (denominação adequada para a organização?)
  • Identidade gráfica da imagem corporativa (criação de um logotipo, de uma identidade visual,…)
  • Gestão de mídias (campanhas publicitárias, comunicação em redes sociais,…)
  • Relações públicas (campanhas de coleta de fundos, conferências, participação em eventos)
  • Melhoria dos conteúdos (correção de textos para referência na internet,…)

2. Características

Uma estratégia bem pensada permite posicionar sua comunicação o mais próximo possível de suas necessidades e fazer boas escolhas em termos de ferramentas e suportes de comunicação. Isto é ainda mais importante quando o orçamento estipulado à comunicação não é uma prioridade para a organização que tenta se desenvolver. O objetivo é definir, estruturar e coordenar as diferentes ações e os suportes que serão realizados. Isto permite obter uma visão global das ações implementadas ao longo do ano (website, eventos, imprensa, etc…) e controlar a periodicidade, o orçamento e a realização.

Público-alvo

O público-alvo, ou o alvo, é a população que se deseja alcançar através de uma ação de comunicação. Uma organização pode ter vários públicos-alvo (beneficiários, doadores, etc.) e sua mensagem deverá ser personalizada de acordo com o alvo a fim de aumentar a eficiência de sua comunicação.

Marketing

O marketing, principalmente utilizado no setor lucrativo, pode ser definido no setor sem fins lucrativos como a análise das necessidades do público-alvo e o conjunto de meios utilizados para influenciar seu comportamento (tornar-se voluntario, fazer uma doação, etc.). O marketing cria valor em torno das ações realizadas pela organização, em função do público-alvo.

Branding / Identidade

O branding, principalmente utilizado no setor lucrativo para definir a marca, pode ser explicado no setor sem fins lucrativos como a disciplina que consiste em gerenciar a identidade, a personalidade da organização e, em particular, a imagem que vai ser divulgada.

Valores

Os valores referem-se à ideologia moral e prática da organização. Eles geralmente são inspirados pelas fortes motivações que iniciaram a criação da organização e se perpetuam em todas as suas ações. Coragem, respeito, compromisso, neutralidade, ou qualquer outro exemplo de valores ajudará a desenvolver a imagem, a reputação e a identidade da organização.

Visão e missão

A visão permite definir o sonho, o ideal a ser alcançado (corresponde à questão – Por que a organização existe?). A missão explica os meios, as ações concretas realizadas para alcançar a visão (corresponde à questão – Como alcançar a visão?).

3. Recomendações

– Definir os valores, a visão e a missão

Il est rare qu’une organisation veuille toucher une seule cible, néanmoins nous conseillons vivement de donner des priorités aux besoins de communication. Vouloir toucher tout le monde ou des cibles trop différentes peut rendre une stratégie trop complexe et difficilement réalisable.

– Se concentrar sobre uma única problemática

É raro que uma organização deseje atingir um único alvo, entretanto recomendamos fortemente priorizar as necessidades de comunicação. Desejar alcançar todo o mundo ou alvos muito diferentes pode tornar uma estratégia muito complexa e dificilmente realizável.

– Estabelecer um plano de comunicação preciso

Isto permitirá ter uma visão clara sobre as diferentes ferramentas, as diferentes etapas a serem implementadas, mas igualmente, o cronograma a respeitar para a implementação da estratégia, bem como o tempo para se dedicar a ela, os recursos humanos e eventualmente financeiros associados a ela.

– Avaliar a eficácia da comunicação

Uma vez a estratégia lançada, é importante estar atento aos comentários de parceiros, beneficiários, mas também as redes sociais, blogs ou fóruns. Estes retornos permitirão, de fato, ajustar as estratégias e mensagens tendo em vista futuros projetos de comunicação.


Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir sua estratégia de comunicação.

+ icones-01

REDAÇÃO

 

1. Descrição

Na comunicação, a ação de redigir um texto se divide em várias etapas relacionadas aos diferentes suportes. O objetivo é sempre transmitir uma mensagem correta e clara, seguindo uma linha diretriz coerente, mas cada suporte requer um trabalho específico.

2. Características

A tagline

A assinatura, ou tagline, é uma frase curta e imutável que é associada ao logotipo. Ela vai representar a promessa e, frequentemente, dar elementos complementares à parte visual do logotipo. Quando o logotipo é um acrônimo , utilizamos geralmente o nome completo como tagline. Podemos igualmente escolher colocar uma frase curta ou algumas palavras chaves que representem o espirito da organização.

O slogan

O slogan não está, necessariamente, ligado diretamente ao logotipo. É uma frase concisa e original que tem como objetivo colocar o nome da organização na mentalidade do público em geral. Na maioria dos casos, ele traduz, de maneira impactante, um estado de espirito, uma “filosofia”, e deve destacar a originalidade ou a força de sua organização. Ele pode ser temporário ou vinculado a uma campanha de comunicação precisa sobre uma ação específica. O Slogan fornece informações mais incisivas e pode possuir diferentes aspectos e/ou tons mais ou menos sérios dependendo das necessidades.

O corpo do texto

O corpo do texto é o argumento de um anúncio, o texto de um folder, de uma brochura ou de um site. Mesmo que ele seja menos « espetacular » que o slogan, deve ser corretamente redigido e seguir regras precisas. Uma lógica comum de estruturação e hierarquia de conteúdos deve ser desenvolvida para o conjunto dos suportes. As informações podem, em seguida, ser mais ou menos detalhadas, segundo o formato e o tempo de leitura estimado.

3. Recomendações

– Colocar-se no lugar do leitor

Para redigir os textos, é primordial lembrar que o leitor, muitas vezes, não conhece nada sobre sua organização e o tema tratado. É necessário, desta forma, explicar os diferentes elementos de maneira simples e organizada.

– Website

O conteúdo editorial do website é muito importante em dois aspectos: 1° Ele reagrupa todas as informações da organização (apresentação, ações, atualidades, números, contato, etc.) gerando uma quantidade de dados, muitas vezes abundante, que pode tornar-se rapidamente indigesta. Portanto, é primordial simplificar a legibilidade dos textos hierarquizando as informações e utilizando as diferentes opções de visualização oferecidas por este suporte (abas, accordion, links pdf, etc.). É igualmente importante criar, desde o início, uma estrutura bem pensada que permita organizar de maneira lógica e clara o conjunto de conteúdos na medida que o site evolui. 2° O conteúdo editorial deve ser igualmente pertinente para otimizar o referenciamento do site (SEO), de modo que os algoritmos de indexação dos motores de busca (google, etc.) o façam aparecer nas primeiras posições quando as pessoas pesquisam conteúdos ligados a organização ou suas atividades.

– Redator

O trabalho do redator, ou copywriter, consiste principalmente em redigir textos adaptados e eficazes. Não hesite, se puder, em confiar a redação de seus textos a profissionais.

– Revisão

Para todos os suportes, é importante efetuar uma releitura intensiva. Sempre há um erro que passa desapercebido, principalmente em títulos, e que corremos o risco de negligenciar. O ideal é solicitar a releitura do todo finalizado a uma pessoa que não participou da concepção.


Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir a estrutura de seu folder Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir a estrutura de seu website

+ icones-01

TRADUÇÃO

 

1. Definição

A tradução consiste em transpor um texto para um outro idioma. Ela é útil quando a visibilidade da organização está crescendo e os suportes de comunicação precisam ser legíveis em outras regiões, países ou de forma internacional. Os tradutores profissionais são verdadeiros autores, seus conhecimentos permitem manter a essência da mensagem na língua desejada, com a terminologia e o estilo apropriado. Atenção, as traduções de baixa qualidade podem denegrir a imagem da organização.

2. Características

É importante, quando se solicita uma tradução, tomar conhecimento das diferentes possibilidades disponíveis nesta área.

Tradução automática

Os softwares de tradução online, oferecidos pelos principais motores de busca, são uteis para poder compreender certos textos. Eles não podem, de nenhuma forma, substituir uma tradução profissional para a criação de suportes de comunicação.

Tradução literal

A tradução literal é ligada lexicamente as palavras da língua de origem, os elementos da frase são reorganizados a fim de criar uma frase gramaticalmente correta na língua destino. Este tipo de tradução é ideal para textos informativos.

Tradução livre ou adaptação

Esse tipo de tradução é essencial para os textos literários. Os textos traduzidos são recriados para se adaptarem à cultura da língua destino, mantendo a ideia original do texto.

3. Recomendações

– Indicar ao leitor a utilização de softwares de tradução

Se não houver outras possibilidades que a tradução automática, é importante indicar em seus suportes que a tradução foi feita por estes softwares e que isto pode ter distorcido a mensagem de origem e pode ter ocasionado alguns erros.

– Solicitar e verificar os exemplos recebidos

Para evitar surpresas desagradáveis, é recomendado solicitar ao profissional exemplos de traduções na língua desejada antes de começar a colaboração.

– Escolher o tipo de tradução adaptada às suas necessidades

Cada tradutor possui sua experiência na área e a terminologia que a acompanha. Ele saberá, desta forma, aconselha-lo sobre o tipo de tradução mais recomendado para o trabalho a ser realizado.

+ icones-01

REPORTAGEM FOTOGRÁFICA

1. Definição

Imagens de qualidade fazem parte da base da comunicação. Elas permitem reforçar a identidade e trazem uma mensagem complementar, mais visual. De maneira geral, as fotos transmitem principalmente uma imagem concreta ou simbólica da realidade. Privilegiar o trabalho com um profissional permite constituir um conjunto de fotos feitas sob medida, adaptadas as necessidades da organização.

2. Características

Reportagem fotográfica

A reportagem fotográfica compreende uma série de fotos feitas no local. Dependendo do(s) tema(s), o alvo e o tipo de fotografias podem variar: retratos ou fotos de atividades, ações, equipe, contexto,… Este tipo de foto transmite uma noção forte de realidade, de testemunho, de fatos concretos.

Sessão fotográfica

Trata-se de fotografias que não são tiradas no local, como ocorre em uma reportagem, mas durante uma sessão preparada em torno de um tema ou um conceito previamente definido. Esta sessão pode acontecer em um estúdio ou no exterior. As fotos de uma sessão fotográfica são frequentemente portadoras de uma mensagem mais conceitual e mais simbólica.

Banco de imagens

Trata-se de comprar imagens já existentes e que não foram especialmente produzidas pela organização. Recorrer a um banco de imagens é uma solução pouco recomendada, pois gera um resultado muito impessoal. As imagens propostas são frequentemente clichês e genéricas para poderem ser utilizadas em larga escala. Elas são raramente gratuitas e os direitos autorais a pagar variam em função de sua utilização.

3. Recomendações

– Autorização de uso de imagem

Durante uma reportagem ou uma sessão fotográfica, é imprescindível solicitar uma autorização assinada as pessoas que aparecem nas fotos (vide modelo de autorização)

– Direitos de uso de imagem

As imagens produzidas são objeto de uma cessão de direitos que defini o quadro no qual as fotos podem ser utilizadas pela organização. O fotografo, como autor, guarda a propriedade das imagens criadas.

– Preparação

A organização de uma reportagem fotográfica ou uma sessão fotográfica demanda uma preparação considerável, principalmente em termos operacionais (hospedagem, autorizações, figurantes, estúdio, material…). é importante trabalhar em estreita colaboração com o profissional para definir juntamente estes diferentes aspectos.

– Resumo

É igualmente importante prever e listar os elementos, os assuntos e os lugares que deverão figurar na reportagem ou na sessão fotográfica. Para isso, aconselhamos estabelecer um resumo da missão fotográfica que descreva os elementos a serem fotografados e as condições (por exemplo, se as pessoas não querem ou não devem ser reconhecidas nas imagens).


Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir seu resumo fotografias   Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a estabelecer um contrato para uma reportagem fotográfica   Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a criar uma autorização de direito de imagem

+ icones-01

ILUSTRAÇÃO

1. Definição

Imagens de qualidade fazem parte da base da comunicação. Elas permitem reforçar a identidade e trazem uma mensagem complementar, mais visual. A ilustração possibilita apresentar projetos baseados em noções mais teóricas, mais complexas. Ela é igualmente uma boa solução para apresentar temas violentos ou para representar pessoas de maneira simplificada, sem gênero nem etnia, a fim de atingir um público mais amplo. Recorrer a um profissional permite criar um conjunto de ilustrações sob medida, adaptada as necessidades da organização.

2. Características

Em geral, as ilustrações podem ser desenvolvidas em estilos muito variados, a nível de cores, traço, ritmo, etc. Além disso, um mesmo assunto não será lido da mesma forma segundo o tom que será utilizado: humorístico, romântico, sério, jornalístico, etc.

Desenho

Um desenho pode representar visualmente, em duas dimensões, personagens, paisagens, objetos ou, de maneira mais abstrata, um conceito, uma ideia, uma sensação, uma emoção.

História em quadrinhos– strip

A história em quadrinhos possibilita contar uma história através de uma sequência de desenhos e textos, principalmente constituídos de diálogos e comentários. Ela pode se reduzir a uma tira (strip) ou se desenvolver sobre inúmeras páginas. Ilustrando, desta forma, um cenário em evolução, que pode ser mais ou menos realista de acordo com o assunto.

Infografia

As ilustrações infográficas utilizam principalmente gráficos, números e pictogramas para expressar, através de imagens, informações mais técnicas.

Banco de imagens

Recorrer a um banco de imagens é uma solução pouco recomendada, pois gera um resultado muito impessoal. As imagens propostas são frequentemente clichês e genéricas para poderem ser utilizadas em larga escala. Elas são raramente gratuitas e os direitos autorais a pagar variam em função de sua utilização.

3. Recomendações

– Direitos de imagens

Em uma colaboração padrão, o ilustrador, na posição de autor, guarda os direitos sobre as imagens criadas. As disposições concernentes à utilização das imagens podem ser escritas em um contrato assinado entre as duas partes. (vide contrato de colaboração)

– Resumo

É importante pensar antecipadamente e listar os elementos e assuntos que deverão ser ilustrados, assim como o estilo e o tom que deverão ser utilizados. Para isso, recomendamos estabelecer um resumo que descreva a quantidade, os assuntos e as condições (ilustrações a cores, tamanho desejado, etc.).


Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir seu resumo ilustração

+ icones-01

LOGOTIPO

1. Definição

O logo (ou logotipo) é a base da comunicação visual de qualquer organismo. É a representação gráfica da organização. Ele pode ser puramente tipográfico, utilizar somente caracteres de imprensa, modificados ou não, ou ser complementado por um elemento visual, sinal ou símbolo. Este símbolo deve ser capaz de representar algo por associação, semelhança ou convenção. Ele pode ter várias formas, podendo ser um ideograma ou um pictograma. Um ideograma é um sinal que representa um conceito e utiliza, portanto, sinais simbólicos para termos abstratos. Um pictograma é a representação extremamente simplificada de um objeto, de um lugar, de uma atividade, de uma instrução, de uma característica, desta forma, é usado para representar noções mais concretas.

2. Características

A identidade visual

Esta denominação compreende principalmente:

  • o logotipo,
  • a cor ou as cores integrantes ao logo ou complementares a este.
  • a fonte ou as fontes que serão utilizadas em todos os documentos da organização!

Pode ser também um certo estilo de imagens, fotos ou ilustrações, um jogo de proporções, um estilo de papel, etc. O respeito ao conjunto destes elementos visuais vai contribuir para a criação de uma identidade visual forte, reconhecível e adequada a personalidade da organização.

O manual de normas gráficas de identidade visual

É um documento abrangente que apresenta todos os elementos que compõem a identidade gráfica e suas regras de utilização. Por exemplo, apresentar seu logotipo com as cores certas não é suficiente. Será necessário também garantir que ele tenha boas proporções em função do formato e a posição correta neste formato. Este documento deve ser enviado a todos os profissionais que deverão trabalhar na expressão da identidade da organização para, por exemplo, realizar um folder, criar um site ou adesivar um veículo, a fim de garantir a coerência gráfica do todo.

O set administrativo

Um set administrativo é o conjunto de documentos «administrativos» que permitirão comunicar de maneira profissional por parte da organização, ou seja: os cartões de visita, os papeis timbrados, os envelopes e as cartões de felicitação.

3. Recomendações

– Resumo do logotipo

A fim de facilitar a tarefa do designer gráfico que realizará o logotipo, é necessário dar-lhe as informações sobre a associação, fornecendo especificações claras e precisas. Quanto mais as informações sobre a associação e suas necessidades, sobre a liberdade criação ou sobre os imperativos a serem seguidos forem explícitas, mais a colaboração será frutífera!

– Colaborar com um designer gráfico

O logotipo é a base sobre a qual se desenvolve toda a comunicação de uma organização. É, desta forma, fortemente recomendado colaborar com um designer gráfico para melhorar ou criar um logotipo de qualidade, que comunique claramente a identidade da organização e garanta sua longevidade/perenidade.

– Seguir o processo de criação

É recomendado fazer reuniões sobre a concepção do logo a cada etapa do processo criativo a fim de escolher as opções mais adaptadas e desenvolver a pista que mais se aproxime a imagem da organização.

– Verificar a originalidade do logotipo

Ao escolher o logotipo, é aconselhado efetuar uma verificação para se certificar que o logotipo é original e que ele não se assemelha a um outro já existente. Para uma primeira verificação da originalidade das imagens, você pode importar a imagem de seu logotipo em “Google imagens” e observar os resultados da pesquisa por imagem.

– Manual de normas gráficas de identidade visual e variantes

Uma vez que o logotipo final foi validado, é desejável receber todas as versões e variantes do logotipo, idealmente sob a forma de um manual de normas gráficas de identidade visual, para ter os arquivos apropriados a cada suporte (redes sociais, suportes impressos, etc.) e as adaptações validadas pelo designer gráfico.


Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir seu resumo logotipo

+ icones-01

WEBSITE

1. Definição

Um site internet, website, ou simplesmente site, é um conjunto de páginas virtuais e de recursos ligados por links, definidos e acessíveis por um endereço eletrônico. O conjunto de websites constituem a rede mundial de computadores (Web). O site é o suporte que é acessível por todos e, frequentemente, a primeira vitrine de uma organização. A estruturação das informações, bem como as imagens e o design do site são elementos que, si bem utilizados, vão transmitir uma mensagem profissional e confiável.

2. Características

Nome do domínio e host

O nome do domínio é o endereço eletrônico (também chamado de URL), ou seja, o nome e a extensão que o visitante deve inserir para visualizar o site (www.exemplo.com). O nome do domínio é alugado anualmente ou por vários anos em empresas de registro. O host é o local de armazenamento concreto de seu site. Empresas alugam espaços protegidos em seus servidores que permanecem conectados 24h/dia, toda a semana, o que garante a exibição do site sem interrupções. Existem vários tipos de host, mais ou menos caros, escolhidos segundo o tamanho ou os recursos de seu site.

Template e CMS

Um template é um modelo para a apresentação visual de um site, independentemente de seu conteúdo. Trata-se, por exemplo, da disposição das colunas, da escolha das cores, da fonte, da estrutura dos diferentes elementos sobre os diferentes suportes (smartphones, tablets, computadores), etc. O CMS (Content Management System) é um sistema de gestão de conteúdo de um site (textos, imagens, recursos, etc.). WordPress é um CMS gratuito que atualmente é o mais popular e o mais utilizado. Uma vez que o site é criado, este sistema permite um acesso facilitado à administração do site e a possibilidade de atualização dos conteúdos relativamente simplificada.

Web design responsivo

Um website adaptável é um website cuja concepção visa, através de diferentes princípios e técnicas, oferecer uma consulta confortável para os diferentes suportes (computador, tablet, telefone). Este aspecto tornou-se essencial para melhorar o referenciamento do site.

Referenciamento / SEO

O referenciamento natural (também chamado de SEO, Search Engine Optimization) tem como objetivo melhorar a classificação do site nos resultados de pesquisa tais como Google (mas também Yahoo, Bing, etc.), a fim de aumentar o trafego de visitantes em seu website. 75% dos internautas buscam uma informação a partir de um motor de busca. Este pode ser otimizado se trabalharmos sobre a estrutura, terminologias (títulos, etc.) e conteúdos dos textos.

3. Recomendações

– Nome do domínio

É importante escolher um nome de domínio simples, direto e relacionado ao nome de sua organização. A extensão ou as extensões, “.org” e “.ong ou .ngo”, geralmente são utilizadas para as organizações sem fins lucrativos. É possível ter várias extensões, ou seja, vários endereços, que apontem para o mesmo site. É aconselhável verificar a disponibilidade do endereço desejado desde a criação de uma organização. Sites como www.ovh.com/order/domain ou www.name.com permitem ter acesso aos endereços livres e aos preços solicitados (os preços podem variar segundo a extensão escolhida).

– Conteúdos

Como suporte de base da organização, é importante que o site reúna de maneira estruturada e hierárquica o conjunto de informações sobre a organização que desejamos enfatizar: sua missão, sua visão, seus projetos, suas realizações, etc. A organização é responsável por fornecer todos os conteúdos de base (textos para cada página, fotografias/ilustrações, vídeos, etc.).

– Estruturação

A estrutura principal do site (número de idiomas, página inicial, tipos de menu, etc.) deve ser fixada desde o início em função dos conteúdos a enfatizar. Os elementos que serão potencialmente atualizados ou modificáveis devem ser assinalados e repensados a fim de facilitar a atualização futura dos conteúdos pela organização. (veja o modelo de estrutura abaixo)

– Atualização dos conteúdos

Um site ganha atratividade, adicionando atualidades ou um novo projeto. Desta forma, é essencial para a organização poder modificar ou criar certos conteúdos de maneira autônoma. Isto deve ser definido desde o início com o profissional a fim de construir o site sobre um template que permita esta autonomia (como wordpress por exemplo).

– Línguas

O site pode estar em vários idiomas (os textos devem ser concluídos na língua principal, antes de começar a implementação de páginas para as outras línguas).


Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir a estrutura de seu website.

+ icones-01

FLYER, FOLDER

1. Definição

Os flyers e os folders são suportes de comunicação impressos, de formato reduzido e destinados a um público amplo. Eles podem ser distribuídos em manifestações, eventos, na rua ou em caixas de correio. Podem estar disponíveis em cafés ou em lugares públicos específicos, ou ainda, fazerem parte de encartes de jornais. Seu objetivo principal é divulgar a organização, um projeto determinado ou um evento específico.

2. Características

Flyer

Também chamado de prospecto ou folheto , trata-se de um documento em papel, geralmente em formato A5 ou A6, impresso frente ou frente-verso. O flyer é frequentemente utilizado para uma ação de curta duração (eventos, etc.). O seu conteúdo é simples, direto e esquemático.

Folder

O folder é geralmente o documento impresso de referência para apresentar uma organização. Ele pode ser apresentado em diferentes formas, contendo várias páginas. Os formatos clássicos são: 4 páginas A5 (folha A4 dobrada em duas abas ), 6 páginas (3 abas, 2 dobras) ou mesmo 8 páginas (4 abas, 3 dobras). O número de abas é escolhido em função da quantidade de informações que será necessário incluir. Estes dois suportes são relativamente baratos. Até uma tiragem de cerca de 1000 exemplares (micro-edição), escolheremos uma impressão digital. Acima disto, é preferível imprimir em offset. Para os folders, será necessário contar com um custo suplementar gerado pela modelagem (dobras e cortes).

3. Recomendações

– Revisão

Para todo o suporte impresso, é importante efetuar uma releitura intensiva. Sempre há um erro que passa desapercebido, principalmente em títulos, e que corremos o risco de negligenciar. O ideal é solicitar a releitura do todo finalizado a uma pessoa que não participou da concepção.

– Custos de envio

Se o folder (ou o flyer) é destinado a ser enviado por correio, é aconselhável informar-se sobre os custos de envio em função do formato. Geralmente, o formato A5 respeita as condições padrões, desta forma, é preferível não ultrapassar as dimensões de 14.85 x 21 cm.


Baixar o arquivo em anexo para ajudá-lo a definir a estrutura de seu folder

+ icones-01

POSTER, ROLL-UP

1. Definição

O pôster e o roll-up são, acima de tudo, grandes suportes de comunicação impressos. O objetivo é atrair a atenção e criar interesse para incitar o visitante ou o passante a querer saber mais. O aspecto visual é essencial e as informações detalhadas são secundárias. Desta forma, é necessário trabalhar com uma bela foto ou ilustração, não muito complexa, com fortes contrastes ou com uma composição tipográfica poderosa, isto é, uma frase bem curta composta de uma fonte preferivelmente grossa, com um padrão harmonioso e completamente legível.

2. Características

O pôster

é destinado a ser impresso em vários exemplares e colocado em locais fixos (outdoors, paredes, vitrines) ou móveis (veículos). É um suporte geralmente utilizado em campanhas para o público em geral.

O roll-up

é um dispositivo removível, colocado no chão, que permite expor de forma independente um grande visual (cerca de 1 metro por 2). Ele pode fazer parte da organização de um estande ou de um local especifico e, diferentemente do pôster, ele é reutilizável. Como ele é colocado no chão, deve-se ter o cuidado de colocar as informações importantes (logotipo, slogan, etc.) na metade superior do formato.

3. Recomendações

– Resolução

Como trata-se de grandes formatos, deve-se ter o cuidado para que a resolução das imagens utilizadas seja suficiente (segundo o suporte, solicitar previamente a melhor resolução à gráfica).

– Revisão

Para todo o suporte impresso, é importante efetuar uma releitura intensiva. Sempre há um erro que passa desapercebido, principalmente em títulos, e que corremos o risco de negligenciar. O ideal é solicitar a releitura do todo finalizado a uma pessoa que não participou da concepção.

– Custos e exibição pública

Antes de fazer um pôster, é importante se informar sobre as possibilidades e os custos de exibição, assim que de impressão, a fim de definir uma estratégia adaptada aos meios da organização.

+ icones-01

BROCHURA, RELATÓRIO

1. Definição

A brochura, também chamada de «catálogo», «prospecto», «publicação» ou «livreto», é um documento em papel que contém várias páginas (mínimo 8 páginas) unidas entre elas. Seu formato, bem como a escolha do papel são variáveis, adaptadas em função da finalidade, do conteúdo e dos meios a disposição. O relatório é um tipo de brochura, frequentemente utilizado pelas organizações para relatar as informações anuais (RA) ou para informar sobre as atividades de um projeto específico. Estes suportes são normalmente utilizados para angariar fundos ou parcerias.

2. Características

Este documento contém informações completas sobre a organização e suas atividades ou sobre o projeto escolhido. A estruturação e a hierarquização dos conteúdos são, desta forma, importantes para prender a atenção do leitor. Um sumário é frequentemente utilizado na introdução a fim de apresentar os diferentes conteúdos. Uma brochura é frequentemente rica em ilustrações ou fotografias.

3. Recomendações

– Reflexão e preparação

A impressão deste tipo de documento pode ser custosa, por isso, é importante pensar neste aspecto no momento da concepção. Contando com ajuda do designer gráfico e da gráfica você pode encontrar o formato, o número de páginas e de cores que permitem o melhor custo benefício em relação a qualidade/preço. Os meios de distribuição e o alvo do suporte são outras informações que ajudam igualmente a pensar sobre as opções que serão mais adequadas.

– Criação de um modelo reutilizável

Um relatório anual, por exemplo, frequentemente tem uma estrutura similar de um ano a outro. Pode ser interessante estabelecer inicialmente com o designer gráfico um modelo que poderá ser reutilizável nos anos seguintes, adaptando os conteúdos de texto e imagens.

– Revisão

Para todo o suporte impresso, é importante efetuar uma releitura intensiva. Sempre há um erro que passa desapercebido, principalmente em títulos, e que corremos o risco de negligenciar. O ideal é solicitar a releitura do todo finalizado a uma pessoa que não participou da concepção.

+ icones-01

NEWSLETTER E REDES SOCIAIS

1. Redes sociais, definição

Uma rede social é uma plataforma web de troca e de compartilhamento, reunindo um publico internacional constituído de pessoas jurídicas (empresas, partidos políticos, organizações humanitárias…) e físicas (indivíduos). As redes sociais se tornaram uma ferramenta de comunicação indispensável, pois permitem construir e manter uma relação de confiança e de proximidade entre a organização e sua comunidade.

2. Redes sociais, características

Comunidade

Uma presença ativa em uma rede social permite que uma organização se comunique de forma direta e instantânea com uma grande audiência que compartilhe dos mesmos centros de interesse, chamada “comunidade”.

Seguidores

As pessoas que seguem uma página ou uma conta em redes sociais são normalmente chamadas de “seguidores” e podem interagir de diferentes maneiras entre si e com a organização: amar, comentar, compartilhar o conteúdo de “posts” publicados.

As principais redes sociais

Facebook, Instagram, Twitter, Youtube, LinkedIn

3. Redes sociais, recomendações

– Limitar sua presença

Considere os recursos humanos, o tempo e o orçamento que podem ser dedicados à animação de uma página. Normalmente é recomendado concentrar sua presença entre 1 a 3 plataforma(s) ao máximo, com o objetivo de otimizar seu impacto e sua eficácia.

-Relevância, qualidade e regularidade

O engajamento de uma comunidade e a imagem de uma organização através das redes sociais depende, por um lado, da relevância dos assuntos abordados e, por outro lado, da qualidade e da regularidade dos conteúdos publicados (visuais e textos tratados).

– Efeito de rede

Seguir as contas de outras organizações ativas em áreas relacionadas à sua e as contas de parceiros institucionais permite aproveitar do efeito de rede para reforçar sua notoriedade, pois capta a atenção da audiência já estabelecida destas entidades. Para mais informações sobre as redes sociais, baixar o arquivo em anexo.

1. Newsletter, definição

A newsletter é um boletim informativo periódico enviado por email a seus principais interlocutores. O conteúdo de uma newsletter é elaborado para despertar o interesse de um alvo específico (doadores, embaixadores, parceiros…), em função de seus centros de interesse e das expectativas da organização: visita ao website, pedido de doações, inscrição a um evento…

2. Newsletter, características

A newsletter é uma forma eficaz de ampliar e de fidelizar sua rede, mantendo um contato próximo e regular. Ela permite à organização divulgar suas atividades a um grande público, já que os conteúdos da newsletter podem ser compartilhados por seus assinantes (envio por email) ou via suas plataformas web (website, redes sociais). O objetivo de uma newsletter é transmitir informações e comunicar sobre as últimas noticias de uma organização: realizações, eventos, novas parcerias, mudanças organizacionais e estruturais, etc.

3. Newsletter, recomendações

– Criar uma lista de contatos

Construir e atualizar um banco de dados (lista de contatos) o mais completo possível (gênero, nome, sobrenome, função…)

– Ser claro e organizado

A fim de ganhar em eficácia, é importante definir seu público, a frequência de envio e os temas que serão abordados. É igualmente essencial cuidar da redação e do layout buscando a simplicidade.

– Exemplos de ferramentas

Para a criação e difusão de newsletter:

+ icones-01

DOCUMENTÁRIOS, VÍDEOS

1. Definição

De maneira geral, um vídeo ou um filme é uma sucessão de imagens. A ilusão de movimento é dada quando mostramos mais de 24 ou 25 imagens/segundo. O vídeo é geralmente acompanhado de som, ou seja, de dados de áudio. Um documentário é, antes de tudo, um ponto de vista sobre o mundo. Neste caso, o ponto de vista do realizador, mas igualmente do autor. Ao contrário da ficção, o documentário é baseado na realidade: vamos entrevistar pessoas existentes (ou trabalhar com arquivos), filmar ações reais. Vamos construir uma narração, a partir desses materiais, que apoie a tese do realizador. Um documentário é, portanto, acima de tudo, um ponto de vista argumentado, fundamentado em fatos reais. Ele utiliza as regras da narrativa para mostrar personagens que evoluem, enfrentam dificuldades e mudam sua relação com o mundo pelas aventuras que encontram. A reportagem é baseada em fatos: é jornalismo. Possui como característica, portanto, ser mais descritiva e objetiva (na medida do possível) do que o documentário. Ela deve ser fundamentada para ser confiável.   O vídeo de comunicação, como toda a ferramenta de comunicação, tem por objetivo transmitir uma mensagem. O alvo deve ser definido antecipadamente, assim como o objetivo da comunicação. O vídeo deve ser tratado de maneira convincente, a fim de provocar uma ação (mudança de concepção sobre um assunto – campanha de sensibilização; arrecadação de fundos, encontrar voluntários, apresentar suas atividades, …). É possível convencer através da racionalidade, da narrativa ou da emoção.

2. Características

Documentário

Um documentário pode ser desenvolvido com período de duração variável. Os 3 formatos principais são: 26 min, 52 min (formato principal da TV) e 90 min (formato para o cinema).

Documentário Web interativo (webdoc ou webreportagem)

É uma forma de narração que permite interação com sua audiência. Na verdade, sua construção permite abordar diversos assuntos e contar várias histórias sobre um mesmo suporte. Os usuários navegam de um assunto a outro e assim interagem com o conteúdo do suporte de vídeo. A cronologia não é mais imposta, mas escolhida pelo espectador.

Vídeo de comunicação (promoção, clipe)

O formato ideal é preferencialmente curto a fim de capturar sua audiência e não perde-la durante a visualização. Um vídeo de apresentação para uma conferência ou reuniões pode durar até 5 min. Para enviar por email, ele pode durar de 1 a 2 min. Um vídeo para as redes sociais deve ser muito curto (15 seg a 45 seg em média). Na verdade, foi demonstrado que somente 80% do público clicam e assistem a um vídeo de 0-30 seg. O índice cai a 60% para um vídeo de 3-4 min.

3. Recomendações

– Preparação

Antes de realizar um vídeo ou um documentário, é necessário pensar no objetivo que se visa alcançar, no público alvo e nos meios de difusão (televisão cinema, web, etc.). Estes aspectos devem ser discutidos com o realizador do vídeo para definir o melhor formato, a maneira de abordar o assunto e desenvolver juntos um story-board (esboço sequencial) adaptado.

– Qualidade das imagens e do som

Para todo o suporte visual, deve-se ter um cuidado especial com a boa qualidade do som e da imagem. O objetivo é transmitir uma mensagem de profissionalismo.

– Legendas

Foi constatado que acrescentar legendas a um vídeo permite não somente alcançar uma audiência mais ampla, mas também melhorar o referenciamento natural (SEO).

– Importância da difusão

Uma vez que o vídeo foi terminado, somente a metade do trabalho está concluída. Deve-se, em seguida, torna-lo vivo! Compartilhe-o nas redes sociais, mostre-o, coloque-o em assinatura de e-mails (se pertinente) e no site da organização, faça apelo a relações publicas externas. Recomenda-se ter um pequeno orçamento de difusão (facebook, youtube, ou outro, de acordo com o alvo) e estar disposto a dedicar um pouco de seu tempo a esta tarefa!

– Os canais da web

A organização pode criar uma conta em um « canal » específico, como o Youtube ou o Vímeo, para aumentar a visibilidade do vídeo e facilitar seu compartilhamento na web.

+

Conselhos

 

A criação de suportes de comunicação para fins humanitários, social ou ambiental requer …

… da parte das organizações

Uma preparação importante a fim de ser clara sobre o que deve ser comunicado

  • Quem somos ?
  • O que fazemos ?
  • Qual é a nossa mensagem ?
  • A quem gostaríamos de nos dirigir ?
  • Com qual objetivo ?
  • Quais são nossos meios e nossas possibilidades ?

É aconselhável:

  1. Preparar os conteúdos e os elementos existentes (logotipo, fotos, depoimentos, flyers, vídeos, ilustrações, etc.)
  2. Seguir e validar as diferentes etapas de criação
  3. Respeitar o trabalho realizado sem aceitar um resultado que não lhe corresponda

… da parte dos profissionais voluntários

Uma escuta atenta a fim de compreender plenamente as questões em jogo, as sensibilidades e as especificidades de cada organização

  • Quais são os temas tratados pela organização ?
  • Em que região desenvolve suas ações ?
  • Qual é o contexto ?
  • Quem são os beneficiários ?
  • Qual é o histórico da associação ?

É aconselhável:

  1. Se informar sobre os assuntos que serão desenvolvidos (temáticas, regiões geográficas, etc.)
  2. Sensibilizar a organização sobre os imperativos encontrados de acordo com cada suporte e/ou as necessidades (qualidade das imagens, direitos de difusão, definição dos formatos segundo o modo de distribuição, etc.)
  3. Explicar desde o início sua maneira de trabalhar e definir as diferentes etapas desde criação até a realização

O respeito, a disposição a ouvir e a compreensão de cada um são a base de uma colaboração de sucesso.

É aconselhável:

  1. Estabelecer uma relação de confiança entre os diferentes atores, segundo as competências profissionais e os conhecimentos de cada um
  2. Implementar a utilização de documentos que recapitulem os objetivos a alcançar, as funções de cada um, a divisão de custos eventuais e as condições a respeitar (prazos, utilizações, expectativas, etc.)
  3. Discutir em conjunto as eventuais correções que resultem em modificações possíveis e pertinentes

+

Contratos

 

Tuttimundi o aconselha fortemente a estabelecer um contrato antes de começar a colaboração. Esta etapa o ajudará a definir claramente seus objetivos, a formular suas expectativas, a ajustar as trocas de informação, e permitirá a alcançar o sucesso no projeto dentro das melhores condições.

Perpetuar a colaboração O sucesso do Projeto ganha mais garantias quando ele não depende somente de confiança pessoal, mas sim de um compromisso concreto e de um documento assinado. Para o profissional, o fato de a Organização se comprometer formalmente como estrutura, e não como pessoa física, permite não colocar em questão a continuidade do Projeto em caso de uma eventual troca de direção. Definir a colaboração Um contrato ganha em eficácia quando os menores detalhes foram pensados, discutidos, definidos e constam do documento. Este torna-se assim uma referência para a Organização e o Profissional. Envolver legalmente as partes signatárias

Um contrato autoriza, em caso de não cumprimento das obrigações por uma das partes, um recurso perante um tribunal. Este aspecto não é a prioridade do contrato para Tuttimundi, mas o fato de estabelecer um documento escrito, assinado pela Organização e pelo Profissional, permite enquadrar o Projeto e conferir seriedade à colaboração. Você encontrará abaixo modelos de contrato que foram desenvolvidos para colaborações benevolentes entre organizações e profissionais da comunicação. O objetivo é oferecer-lhe exemplos que você poderá adaptar às suas diferentes necessidades. TUTTIMUNDI renuncia, todavia, a toda e qualquer responsabilidade concernente a utilização destes contratos.

.


Baixar o modelo em anexo para ajudá-lo a estabelecer um contrato com uma organização

Baixar o modelo em anexo para ajudá-lo a estabelecer um contrato com um profissional

Baixar o modelo em anexo para ajudá-lo a estabelecer um contrato para uma reportagem fotográfica ou um documentário

Baixar o modelo em anexo para ajudá-lo a criar uma autorização de direito de imagem

+

Links práticos

Encontrar outros organismos igualmente baseados no trabalho voluntário ou com tarifas solidárias…

Passerelles & Compétences

Criado em 2002, Passerelles & Compétences liga associações solidárias e profissionais, na intenção de produzir missões pontuais benevolentes. www.passerellesetcompetences.org

InFocus

logoinfocus Vídeos com tarifas adaptadas para associações/ONGs/empresas sociais. Prestação de serviço para fundações, departamentos RSE (responsabilidade social das empresas)/DS (desenvolvimento sustentável), start ups. Programas de TV sobre temas sociais. www.in-focus.social

JUNTE-SE A NÓS EM
© Tuttimundi - Com a participação de: Noémi Torrecillas Sanchez - Bastien Rojanawisut - Hervé Rigal - Felisa C.P. - Pamela Mena - Leticia M. Machado - Renaud Goudal - Christelle Bonny - Wheldon Curzon-Hobson
© Fotografias:: Gwenn Dubourthoumieu - Baptiste de Ville d'Avray - Elsa Palito